Necessária solidão

"É na solidão, onde cada um está entregue a si mesmo, que se mostra o que se tem em si mesmo.Nela, sob a púrpura, o simplório suspira, carregando o fardo irremovível da sua mísera individualidade, enquanto o mais talentoso povoa e vivifica com os seus pensamentos o ambiente mais ermo." Arthur Schopenhauer

segunda-feira, novembro 19, 2007

"És tudo aquilo que fostes perdendo"


De súbito me encontro lendo essa frase de Jorge Luis Borges. Lendo e, de forma recorrente, imaginando no que estaria a pensar o ancião poeta portenho quando a escreveu. Pelo que posso deduzir, as perdas de algum modo nos enriquecem eis que nos permitem avaliar nossas experiências de uma outra perspectiva, pois quando já acrescidas de um distanciamento e de um tempo decorrido, fazem com que a dor possibilite um rewriting de nós mesmos. Mas, afinal de contas meu caro Borges, o que na verdade posso eu saber sobre isso!?.....

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home